domingo, 7 de abril de 2013

"Juventude sem futuro" espanhola tomou as ruas de 33 cidades no mundo este domingo


Neste domingo, 7 de abril, as ruas de Madrid e de outras 32 cidades no mundo foram palco de manifestações contra a política econômica da Troica na Europa e em especial na Espanha. O lema das manifestações foi "No nos vamos, nos echan" (Não nos vamos, nos expulsam) em referência à falta de perspectivas que leva a juventude espanhola ao que está sendo chamado de "exilio forçado".

Já fazem dois anos que a juventude espanhola se enfrenta com a crise econômica. Em 2011 o movimento 15M, referência à data 15 de março, protagonizou manifestações de rua com o lema "Sin casa, sin curro, sin pensión, sim miedo" (sem casa, sem trabalho, sem aposentadoria, sem medo). Daquela data pra cá as condições de vida dos espanhóis só pioraram e as perspectivas não são nada animadoras.

O dia de protesto que havia sido programado inicialmente para acontecer somente em Madrid recebeu a adesão de centenas de jovens em várias partes do mundo, muitos já "exilados" de suas cidades, o que levou a manifestações também em Amsterdam, Bruxelas, Buenos Aires, Lisboa, Londres, Munique, Nova Iorque, Paris, Roma, Santiago do Chile, entre outras.

Acertadamente os manifestantes entendem que é preciso expulsar seus governantes antes que a grande maioria da juventude se veja obrigada a enfrentar o exílio. Mas é preciso construir a ponte desta necessidade básica de morar e trabalhar em sua própria terra com a tarefa urgente de construir a alternativa de poder na Espanha. Expulsa-se um governante hoje, outro lhe toma o lugar. É preciso muti mais que isso. Tomar o poder e construir um governo da classe trabalhadora espanhola contra os banqueiros e grandes empresários da comunidade européia deveria ser o caminho da juventude em luta. Romper com a Comunidade Européia e construir um exemplo e ponto de apoio às lutas de todos os trabalhadores europeus deveria ser a pedra fundamental deste governo. Retomar o debate estratégico sobre o socialismo é inadiável.

Todo o esforço, toda energia que não aponte para este caminho infelizmente será em vão. Deter o exílio da juventude é urgente. Tomar o poder na Espanha também.