domingo, 17 de novembro de 2013

Os mensaleiros estão presos! E agora?


Os mensaleiros estão presos. Quase dez anos após a revelação do esquema de compra de votos no parlamento para aprovar medidas a favor dos interesses do governo e um ano após a sentença de culpados, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, ordenou que os condenados no esquema do mensalão fossem presos. A notícia foi veiculada em todas os meios de comunicação em caráter extraordinário. Nas redes sociais governistas e direitosos trocaram ofensas de todos os lados enquanto no mundo real a imensa maioria das pessoas comuns não celebrou, nem muito menos se comoveu. Ao longo do dia os presos petistas se apresentaram à polícia com direito a imagens que possivelmente ficaram entre as mais divulgadas deste final de semana na internet brasileira. Genoíno e José Dirceu com seus punhos erguidos e cerrados tentavam dar ao episódio um ar no mínimo mais glamuroso.

No fim das contas, todo o episódio da prisão não passou de um grande jogo de cena. Não é a toa que se deu exatamente no dia 15 de novembro, dia da proclamação da república. O ministro do supremo, amado por uns e odiado por outros, buscando um ar de moralidade para a justiça brasileira e talvez um pouco mais de luzes da grande mídia deu o ar de grande senhor da ordem. A imprensa alvoroçada deu cobertura especial para celebrar o tão esperado espetáculo de ver seus desafetos petistas na cadeia. E os presos... esses então é que fizeram um imenso jogo de cena tentando resgatar a áurea de resistência que os envolveu no passado quando então lutavam contra o regime militar brasileiro.

O Brasil está melhor após a "justiça" ser feita?

Nenhum pouco. A corrupção permanecerá, até porque ela parte é inerente não somente do sistema política partidário brasileiro mas do próprio capitalismo.

É um primeiro passo para o fim da impunidade no país?

Claro que não. As incontáveis causas que empilham os tribunais permanecerão mofando aguardando julgamentos que via de regra só seguirão sendo rápidos quando agradarem aos donos do poder.

A prisão efetiva dos condenados representará uma mudança nos rumos do governo, anulando as medidas aprovadas pelo expediente do mensalão, entre elas a famigerada reforma da previdência?

Mil vezes não! Esse tema então sequer está em discussão.

Não. O Brasil não está melhor com os petistas presos. E talvez esteja até um pouco pior. Não pelo fato da prisão em si. Lugar de corrupto é na cadeia e isso não se discute. O que precisamos estar atentos é com a possibilidade da grande massa dos trabalhadores comprar a ideia de que demos um passo para um Brasil mais correto, que é possível confiar na Justiça, que no Brasil até político vai parar na cadeia, etc, etc... se essa mensagem for assimilada pela grande população estaremos numa situação ainda mais delicada de confusão e apatia. O governo de frente popular petista terá emplacado mais esta trava na consciência da classe caso tal hipótese se afirme. Mais uma vez a mensagem, não lute, aceite o mundo como é, será reforçada.

E como se não bastasse essa ideia de que a justiça tarda mas não falha, ainda por cima, alguns ilustres nomes do governismo tem a cara de pau de falar em presos políticos ao mesmo tempo que praticamente desautorizam quaisquer campanhas contra tais prisões. Se o caso é de prisão política não se pode em hipótese alguma aceitá-la. Seria preciso desatar uma campanha de solidariedade para denunciar o governo de plantão que ordena ou aceita prisões políticas. Mas não. O PT cala. E ensina a calar-se jogando mais confusão e desmoralização sobre os trabalhadores.

Maldito governo de frente popular!

O lado irônico deste espetáculo todo é que tenha sido exatamente o PT, que teve muito dos quadros na luta contra o regime militar sangrento e corrupto; que fortaleceu-se na luta contra as oligarquias corruptas estaduais de todas as matizes durante os anos 1980; que foi às ruas em 1992 (ainda que contra sua vontade) pedir o impeachment do presidente corrupto; que gritou aos quatro ventos a corrupção dos dois governos FHC; que apresentou-se durante toda sua vida como o baluarte da ética na política.... e vejam só... foi exatamente o PT que emprestou seus dirigentes ao papel dos primeiros grandes presos por corrupção em nosso Brasil. Nenhum militar preso, nenhum dos representantes dos grande clãs da corrupção na cadeia, nenhum grande nome histórico da corrupção nacional atrás das grades, e o PT, que deu os braços, mimos, doces e mensalão aos que há muito tempo deveriam estar aprisionados, acabou tendo os seus próprios homens enjaulados.

Pois é PT. Quem te viu, quem te vê.