quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Leia manifesto do Pinheirinho aos soldados que deverão executar a ordem de despejo em favor do mega-bandido Naji Nahas

Os moradores do Pinheirinho começaram a trabalhar um manifesto direcionado aos soldados os chamando a não reprimir as famílias de moradores. Reproduzimos aqui o manifesto e convidamos a todos os blogonautas e visitantes a fazer o mesmo:

Manifesto dos Moradores do Pinheirinho aos Soldados

Cumpram seu dever: estejam do lado do povo!

Não reprimam nossas famílias!

O soldado é o homem do povo fardado.

Sua tarefa mais honrosa é defender seu próprio povo.

Entre o povo estamos nós, estão vocês, sua família, amigos e entes queridos.

Vocês nos conhecem. Sabem do nosso dia a dia, porque estamos juntos nos bairros.

Por que nos reprimir? Que crime nós cometemos?

Vocês sabem que temos uma vida sofrida. Escolhemos o caminho da luta para ter um teto para morar, um lugar para criar nossa família e construir uma vida digna. Isso não é crime.

Os que mandam reprimir nossas famílias são os milionários que só pensam nos seus bolsos e não se importam com nossa vida. Querem ganhar milhões com grandes empreendimentos nesse terreno.

A área do Pinheirinho foi grilada dos alemães. A empresa Selecta, proprietária do terreno, é uma empresa fantasma, nunca teve nenhum funcionário. O dono é Naji Nahas, condenado por lavagem de dinheiro e corrupção.

Esses senhores deixaram o terreno abandonado por mais de 30 anos e não pagaram IPTU.

Hoje, floresce a vida: tem casas, comércios e igrejas. Nossas crianças brincam nas ruas, comem pipoca e algodão doce. Com uma ação violenta, querem destruir tudo.

Aqui está a nossa nova vida! Nós não temos outra alternativa, senão defendê-la.

Soldados, estejam do nosso lado! Não sejam os capatazes e os algozes do seu povo! Vocês estão apontando para o lado errado! Os verdadeiros criminosos estão do outro lado das barricadas!

Honrem seus uniformes e cumpram com seu dever! Não reprimam seu povo! Estejam do nosso lado! Esse é seu verdadeiro posto de combate!

“Quando o poder é tirânico, a revolta é um dever”.
São Tomás de Aquino