sábado, 7 de abril de 2012

Em Limoeiro do Norte, interior do Ceará, administrar é sinônimo de retirar direitos dos servidores #TodoApoioGreveDosServidores

Meu bom companheiro Reginaldo Araújo de Limoeiro do Norte me mandou uma nota dos servidores públicos municipais de Tabuleiro do Norte em greve contra os ataques da prefeitura municipal do PMDB, base aliada do governo Dilma e também do governo estadual de Cid Gomes do PSB.

Colo aqui a nota e presto meu apoio aos servidores da região.

JUDAS TRAIU JESUS E O PREFEITO E CINCO VEREADORES TRAÍRAM OS SERVIDORES

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Tabuleiro do Norte, vem mais uma vez, tornar público a toda sociedade as injustiças e arbitrariedades cometidas contra os servidores desse município.

O Senhor prefeito, num ato de profundo desrespeito, enviou para a Câmara Municipal nos últimos anos, vários projetos de lei retirando direitos dos servidores. O primeiro projeto foi na reforma da Lei Orgânica, onde os servidores perderam muitos direitos, o segundo diz respeito ao Estatuto dos Servidores, cuja aprovação representou um grande retrocesso para a classe trabalhadora desse município, na medida em que retirou direitos históricos conquistados com muita luta. O terceiro, na área da educação, acaba com a redução de carga horária para aqueles professores que tem mais de 20 anos de trabalho. Projeto esse que ele próprio sancionou no ano da última eleição. E agora os servidores públicos deste município sofrem mais um ataque em seus direitos, quando o prefeito, com o apoio da presidente da Câmara Municipal e dos quatro vereadores que lhe dão sustentação aprovaram um projeto de lei que destrói o Plano de Cargos e Salários do Magistério acabando com a carreira dos professores. Esse plano arquitetado pelo executivo, em conchavo com o legislativo para retirar direitos dos trabalhadores representa um retrocesso na política, pois esta já é a quarta vez que esta administração retira direitos.

Os servidores, desde o primeiro momento, tentaram reverter essa situação através do diálogo, tanto junto ao prefeito, como aos vereadores, mas, os mesmos, convictos da “missão” que tinham a cumprir - a retirada de direitos - não deram ouvidos aos apelos dos trabalhadores.

Assim como Naurides Gadelha, quando era presidente da Câmara e decretou normas de fazer inveja aos Atos Institucionais do período da ditadura, a presidente Lindalva que em sessões anteriores havia dito que a casa era do povo, na sessão do dia 30 de março realizou o absurdo procedimento de identificação das pessoas para entrar na “casa do povo” e chamou a policia para intimidar os trabalhadores que lutavam para manter seus direitos.

A história se repete e os servidores ainda não esqueceram a traição dos vereadores e agora véspera da semana santa, eles fizeram o mesmo que judas fez com Jesus, traíram o povo, embora os trabalhadores tenham usado a tribuna, se manifestado de forma pacífica e pedido o apoio daqueles que se dizem representantes do povo para que mediassem a negociação entre o prefeito e a categoria. Sem nenhum pudor, os vereadores da situação, votaram neste projeto e destruíram o sonho que representou uma luta de mais de vinte anos, demonstrando mais uma vez, apenas compromisso com os interesses dos poderosos em detrimento dos direitos dos trabalhadores. O descumprimento de leis por parte do prefeito resultou em mais uma greve, pois os servidores estão lutando para garantir os direitos já adquiridos.

Essa atitude por parte do gestor municipal, com o respaldo destes vereadores, demonstra claramente a falta de compromisso com o povo e com a educação, pois mais uma vez servidores da educação e os alunos, principalmente os filhos dos trabalhadores, sofrem as consequências de uma má administração que vê a educação como gasto e não como investimento.

Agradecemos a população e aos pais a compreensão ao movimento grevista e aos três vereadores que< se posicionaram a favor dos trabalhadores.

FUNCIONÁRIO PÚBLICO NÃO É BANDIDO, NÃO PRECISA DE POLICIA, PRECISA DE DIGNIDADE E RESPEITO! NEGOCIAÇÃO JÁ!!!