sexta-feira, 1 de junho de 2012

Super-beijo gay nas páginas da DC Comics. Ponto pra ela. #homofobiaNão


A DC comics já havia anunciado que um de seus super-personagens iria sair do armário. Após alguns dias de suspense a editora revelou quem é o mais novo super-gay das histórias em quadrinhos e o fez em grande estilo: com um super-beijaço muito bem dado. A imagem das páginas que mostram o encontro inesperado de Allan Scott, o lanterna verde original, e seu namorado Sam em Hong Kong foram divulgadas nesta quinta-feira, dia 31/05/2012 com um comentário do responsável pela história, James Robinson.

Mesmo pra quem acompanha as histórias em quadrinhos é sempre complicado entender as reviravoltas no mundo dos heróis em especial nas HQ's da DC. O Lanterna Verde gay não é aquele bem conhecido seja pelos desenhos animados ou pelo recente filme no cinema. Aquele é o Hal Jordan criado em 1959 e um dos mais importantes personagens da DC. O Allan Scott foi criado em 1940 e não era gay. Aliás casou-se, teve dois filhos, e um deles, o Manto Negro, era gay. Num desses muitos recomeços de história que a editora usa seja pra tentar organizar suas inúmeras confusões, seja para tirar de cena personagens "pouco rentáveis", o Manto Negro simplesmente deixou de existir. Agora meio que pra compensar a perda de um super-herói homossexual, a DC resolveu recomeçar a história do Allan o introduzindo como gay.

Confuso? Mas pouco importa não é mesmo? Independente do zig-zag e da confusão, a DC merece um ponto pela coragem de não só anunciar um super-herói gay, como principalmente por fazê-lo com um super-beijo daqueles. Particularmente prefiro a coerência da Marvel e a coragem de assumir a defesa do casamento gay utilizando um integrante dos x-men, o Estrela Polar. Mas isso não gera demérito algum para a DC. Se isso é mera concorrência ou não, também tanto faz.

Parabéns às duas grandes editoras e que suas histórias e personagens ajudem nossas crianças a serem adultos mais tolerantes do que nós mesmos.