sábado, 10 de dezembro de 2011

As revoluções são as festas dos oprimidos e explorados (Lenin)


Vladimir Ilich Ulianov Lenin cunhou essa frase em julho de 1905 na brochura Duas Táticas da Social-Democracia na Revolução Democrática que mais que relembrada merece ser revitalizada à luz dos levantes populares que correram o mundo em 2011 e que não deixarão de correr em 2012. Segue trecho do capítulo final em que a frase aparece:
As revoluções são as locomotivas da história, dizia Marx. As revoluções são a festa dos oprimidos e explorados. Nunca a massa do povo é capaz de ser um criador tão activo do novo regime social como em tempo de revolução. Em tais períodos o povo é capaz de fazer milagres, do ponto de vista da medida estreita e pequeno-burguesa do progresso gradual. Mas em tais períodos é necessário que também os dirigentes dos partidos revolucionários apresentem as suas tarefas de um modo mais amplo e audaz, que as suas palavras de ordem vão sempre à frente da iniciativa revolucionária das massas, servindo de farol para elas, mostrando em toda a sua grandeza, em toda a sua beleza, o nosso ideal democrático e socialista, mostrando a via mais curta e mais directa para a vitória completa, incondicional e decisiva.
Que falta faz para a humanidade a audácia e a presença de homens como Lênin e de organizações como a que ele tanto defendeu e construiu.