sábado, 10 de dezembro de 2011

"A pornografia é uma das armas mais potentes nas mãos do Estado e das elites dominantes"(*)

"Existem muitas pessoas que enxergam a pornografia como uma expressão inofensiva da sexualidade humana. São muitos os homens que assistem a pornografia como uma mera atividade de lazer. Este tipo de perspectiva é absolutamente delirante e totalmente irresponsável.

Primeiro de tudo, a pornografia é uma indústria altamente regulada. É regulada por um Estado opressivo para esvaziar a energia emocional e psicológica em milhões de pessoas. O macho médio nos Estados Unidos dedica incontáveis ​​horas de pornografia a cada semana, as estimativas variam de 3,2 a 5,1 horas. Isso se torna ainda mais problemático quando você considera o fato de que a pornografia é uma forma muito complexa de consumo.

Quando você assiste a pornografia o que você está essencialmente assistindo é uma máquina que ordenha sua sexualidade. Quando você focaliza seus olhos sobre a imagem na tela, o que você está essencialmente fazendo é tendo relações sexuais com a máquina. Quando você dedica toda a sua atenção sexual e emocional para a tela, o que essencialmente você está fazendo é tornando-se um com a tela, adorando a visão corporativa da sexualidade humana. Isto é muito perigoso, porque lhe isola completamente e lhe torna mais uma vítima de um sonho de Pygmalion. A pornografia é uma falsa consciência em seu mais alto nível. É verdade de que na vida real você pode ser rejeitado ou magoado, mas pelo menos você estabelece relações humanas autênticas. No mundo da pornografia sua sexualidade é apenas sugada para fora de você, assim você pode voltar ao trabalho, como um bom escravo eficiente.

Não há nada de puritano nestes argumentos. Acredito que a sexualidade humana deve ser livre e aberta, não tenho qualquer problema com a masturbação, relações poliamor ou experimentação física. Mas tenho um problema com a idéia de que nós, como seres humanos estamos entregando nosso corpo e alma para a máquina pornográfica. Tenho um problema com a noção de que o Estado e as elites dominantes está criando armadilhas psicológicas que destroem e distorcem as visões dos seres humanos.

Agora imagine um mundo no qual os homens não assistem pornografia. Um mundo no qual a nossa energia é canalizada para os fluxos criativos, em relacionamentos saudáveis, em valores comuns, em vez de ver a nossa essência em um derramamento programado e orientado pela tela.

Imagine um mundo em que os homens não gastam 300 horas por ano, olhando para uma tela, desejando mulheres, esperando que esta falsa cyber-sexualidade possa se tornar realidade.

Também considere o fato de que 95% da pornografia é produzida por empresas profissionais de mídia. Assim, ao observar esta visão corporativa da sexualidade humana, você está se entregando à máquina corporativa. Parece absurdo, mas não há nada de absurdo nisso. Os capitalistas querem controlar todos os aspectos da vida do trabalhador, seu entretenimento, suas visões, suas aspirações e sua sexualidade também.

Os capitalistas querem controlar todos os aspectos da nossa existência, porque eles entendem que, se abrirmos nossos olhos, em qualquer sentido real, então, seus dias estão contados."


(*) Traduzido de "Pornography Is One of the Most Potent Weapons in the Hands of the State and the Ruling Elites" postado no blog The Activists