terça-feira, 22 de novembro de 2011

Sakamoto pergunta: Qual a pior empresa no Brasil em 2011?

Acabei de ver que o Sakamoto abriu um post de enquete em seu blog sobre as piores empresas para se trabalhar no Brasil no ano de 2011.

Uau! Essa é difícil. Mas é excelente e mereceria inclusive uma premiação às avesas do GPTW ultimamente tão em voga, mais pelo marketing do que pelo bem estar das pessoas. Mas se existe hipocrisia nos interesses das empresas que participam de pesquisas como essas, tal como existe hipocrisia nas empresas preocupadas com o meio-ambiente, pior ainda são aquelas que não estão nem um pouco interessadas em sequer vender a imagem de boazinhas para seus "colaboradores". Elas são perversas mesmo e ponto final.

E enquanto não há nenhuma premiação no estilo (pelo menos pelo que eu saiba) vale participar da enquete do Sakamoto. Para ajudar seguem três excelentes candidatas que já mereceram postagens aqui no blog:

Zara


Em agosto deste ano a grife internacional Zara foi pega com a boca na botija explorando trabalho escravo de mão de obra peruana em "ateliês" na Grande São Paulo. Durante o mês de setembro os donos da multinacional vieram ao Brasil "pedir desculpas".

Para saber mais:
McDonald's


O trabalho semi-escravo imposto pela rede fast-food estadunidense é tema de um minidocumentário promovido pelo SINTHORESP que circula redes sociais. O documentário apresenta funcionárias falando sobre o ritmo de trabalho, a humilhação aos trabalhadores e os baixos salários (menor inclusive que o salário mínimo).

Para saber mais:
Oderbrecht

A construtora Oderbrecht é a responsável pela construção da estádio "Arena Pernambuco". Lá, os operários fizeram mais de uma greve este ano em função do assédio, maus-tratos e desrespeito às leis trabalhistas, demitindo inclusive cipeiros. A empresa também conhecida pela truculência com que trata os trabalhadores.

Para saber mais: