quinta-feira, 19 de julho de 2012

"Não tenho elogio a nenhum empresário. Só tenho elogios pra minha classe." #Gonzaga16 #ClassismoNasEleições


Foi com essa frase que o pedreiro Francisco Gonzaga, candidato a prefeito de Fortaleza pelo PSTU, encerrou sua entrevista concedida à TV O POVO transmitida na noite desta quinta-feita, dia 19 de julho. A última pergunta foi como o próprio entrevistador disse uma provocação. Depois de quatro blocos inteiros falando que uma gestão sua como prefeito de Fortaleza não administraria a cidade para os ricos e sim para os trabalhadores, o entrevistador perguntou: "Gonzaga, você poderia citar pelo menos um empresário que lhe venha a mente que merece um elogio?". Aí já viu né? Foi uma finalização daquelas merecedoras de um "bufu!" bem grande como os cearenses costumam dizer ao se referir às respostas "na lata". O peão não titubeou e ainda explicou: "Numa sociedade dividida em classes, existem os trabalhadores que produzem todas as riquezas e não usufruem dela e os empresários que não produzem nada e se aproveitam de tudo. Não tenho como fazer elogios a empresários". A explicação então foi ainda mais matadora.

Obviamente existem pontos no discurso que mereceriam respostas mais categóricas e que só um operário como Gonzaga, morador de um bairro na periferia, usuário do sistema de transporte coletivo e dependente do sistema de saúde pública poderia dar. Particularmente, gostaria muito de ouvir um discurso do ponto de vista do transporte coletivo que narrasse a epopéia que é andar de ônibus na cidade de Fortaleza e ainda mais o que é trabalhar no sistema de transporte público, seja conduzindo, seja cobrando, seja fiscalizando. Como um pretenso candidato dos trabalhadores era preciso ter se colocado no lugar desta categoria tão explorada e maltratada. Não ouvi isso de Gonzaga. Não que ele não seja capaz de fazê-lo. Muito pelo contrário. Mas até por isso gostaria de ter ouvido.

Um ou outro ponto mereceriam também repostas mais matadoras, mas via de regra, o peão mandou muito bem e de fato se apresentou como a grande diferença nessa eleição municipal de Fortaleza. Praticamente me vi obrigado a finalmente entrar no tema eleitoral, coisa que vinha adiando até o momento, para comentar a performance do Gonzaga. E em resumo o que tenho a dizer é "Dá-lhe peão"!